Alepe suspenderá recesso parlamentar para votar estado de calamidade pública

Alepe / Foto: reprodução


Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) manterá suas atividades no mês de julho para discutir e votar o novo decreto do Executivo que prevê a prorrogação do estado de calamidade pública em virtude da pandemia de Covid-19. O decreto foi encaminhado ao presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros (PP), nesta segunda-feira (28) e aos prefeitos, com o intuito de incluir os municípios nessa nova etapa. A matéria será analisada pelas comissões de Constituição, Legislação e Justiça; Finanças e Administração Pública. Na carta encaminhada aos prefeitos, o presidente da Alepe, Eriberto Medeiros, informou que a manutenção do estado de calamidade pública será por 90 dias. O chefe do Legislativo solicitou que os prefeitos encaminhem ofício até às 13 horas do próximo dia 2, solicitando a manutenção do decreto de calamidade pública. Se aprovado, o decreto nº 50.900 de 2021 entrará em vigência de 1º de julho a 30 de setembro, prazo que pode ser ampliado, caso necessário, em função das circunstâncias da pandemia do coronavírus. No decreto, enviado nesta segunda (28), o governo do Estado explica que a “lentidão no processo de imunização e a necessidade de manutenção das medidas sanitárias e administrativas, voltadas ao enfrentamento do novo coronavírus, exigem a prorrogação do estado de calamidade”. Suspensão Esta é a segunda vez que a Alepe suspende o recesso de julho para continuar discutindo e votando matérias relacionadas à Covid-19. As atividades dos deputados seguem através do Sistema de Deliberação Remota que consta no Projeto de Resolução 1.008/2020. Ascom

6 visualizações0 comentário