Araripina: Desde o início da pandemia, 904 pessoas já passaram pelos leitos de UTI do Santa Maria

Blog Roberto/por Cidinha Medrado

A diretora do Hospital Municipal Santa Maria, Irmã Luíza Mota, esteve na Rádio Arari FM para uma entrevista com o jornalista Roberto Gonçalves no programa Debate Geral do sábado (28). Durante sua participação, ela fez uma avaliação dos trabalhos realizados na unidade desde o início da Pandemia do novo coronavirus, e repassou alguns números de casos entre recuperações e mortes desde o início. De março do ano passado (2020), até agora, 904 pessoas passaram pelas 6 UTIs do Hospital. Segundo ela, 548 pessoas retornaram para suas casas e infelizmente 323 não resistiram, incluindo pessoas que vieram de outras cidades. Outros casos foram transferidos durante maior pico da doença, quando 100% dos leitos ficaram lotados. Emotiva, ela lembrou que entre as pessoas que retornaram para casa estava o Padre José Barros, que passou 110 dias na UTI. “Acho que foi o paciente que passou mais tempo na UTI e que graças a Deus a equipe realmente foi muito persistente porque ele ficou entre a vida e a morte, mas a vontade de viver dele era tão grande que ele também se ajudou muito nessa luta, ajudou muitos médicos para poder realmente sobreviver”, contou irmã Luzia. De acordo com a diretora, a UTI Neo, aberta durante o período, atendeu 1484 casos que retornaram para suas famílias e 45 óbitos nas enfermarias Covid-19. “A gente teve um número de óbito bem pequeno em relação a outras UTIs do nosso estado, e praticamente pode-se dizer do país, pois a média de mortalidade aqui em nosso município está muito abaixo da média nacional e estadual. A pandemia realmente foi um desafio para a gente, está sendo ainda, por que a pandemia não acabou, embora tenham diminuído os números graças a Deus, a gente tem que destacar isso”, observou ela. A UTI de Araripina do HMSM tem hoje 12 pacientes e também poucos nas enfermarias, no entanto, irmã Luíza fez um alerta para a população continuar com os cuidados, principalmente porque os números de casos novos vem aumento em decorrência de variações do vírus conhecidas como Delta e Gama “Graças a Deus a vacinação reduziu muito, mas a gente quer chamar atenção da população com os cuidados, o uso da máscara, uso do álcool, evitar aglomerações o possível para a gente não voltar a ter o pico que a gente teve o ano passado”, aconselhou.



7 visualizações0 comentário