Armando e Mendonça em busca do protagonismo perdido


Por Fernanda Maria Negromonte, Cientista Política com ênfase em Relações Internacionais pela UFPE, membro da Equipe FalaPE.

____________________________________

Perder uma eleição majoritária e ficar sem mandato pode ser o fim para muito político. O período no “sol” que algumas lideranças amargam após insucessos nas urnas não deve, contudo, ser interpretado como aposentadoria para quem acha que ainda tem gás. Em Pernambuco, temos (pelo menos) dois casos desse tipo envolvendo políticos de atuação nacional. Estou falando de Armando Monteiro Neto e Mendonça Filho, que integraram a chapa da oposição no estado em 2018.

Os dois já tornaram público que vão disputar novos mandatos de deputado federal e usar a tribuna da Câmara para regressar aos espaços de poder e retomar o protagonismo perdido. Tanto Armando quanto Mendonça já estão em pré-campanha rodando o estado, fazendo entregas com prefeitos aliados e ocupando espaços de fala na imprensa, exposição em redes sociais e os holofotes, vindo com posicionamentos sobre temas polêmicos.

Filiado recentemente ao PSDB depois de ter o comando do PTB surrupiado pelo pitoresco Roberto Jeferson, que depois entregou o partido ao Coronel Meira, Armando tem posicionamento claro: vai investir no antibolsonarismo e no voto de estrutura para retornar ao parlamento. Ex-ministro, ex-deputado, ex-senador e ex-presidente da CNI, Monteiro Neto, entretanto, não planeja mais concorrer a governador depois de não ter logrado êxito em duas eleições. Mas vale ressaltar que Armando tem uma vasta experiência que pode emprestar a Pernambuco e ao Brasil na Câmara.

Mendonça, depois de 2018, quando tentou o Senado, concorreu à Prefeitura do Recife ano passado. Apesar de ter perdido, o ex-governador consolidou ainda mais seu nome em parte do eleitorado de direita, mesmo os que não estão com o presidente. Ao contrário de Armando, o ex-ministro da Educação tem, sim, planos majoritários de ser prefeito da capital. Independentemente do caminho escolhido, tanto Armando, quanto Mendonça, estão aí, não aceitam cair no esquecimento e querem retomar a dianteira do processo.

FICHA LIMPA – A Segunda Câmara de Conselheiros do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) aprovou, nessa quinta-feira, por unanimidade, a prestação de contas de 2018 da Prefeitura de Orobó, durante o governo de Cleber José de Aguiar da Silva, Chaparral. O parecer prévio de aprovação das contas foi lavrado pelo relator Carlos Porto e os conselheiros Marcos Loreto e Teresa Duere. Com isso, Chaparral é candidatíssimo à Alepe. Vai dobrar com o deputado federal Fernando Filho e contar com o apoio do senador Fernando Bezerra Coelho.

NOVA ELEIÇÃO – O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) definiu que o município de Capoeiras, no Agreste, realizará uma nova eleição já que o candidato vencedor do pleito passado, Dudu, não conseguiu ter aprovado o seu recurso na entidade. O ex-prefeito teve contas rejeitadas na Câmara de Vereadores. O registro de candidatura avalizado pela juíza da comarca não foi confirmado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A nova eleição em Capoeiras deve acontecer entre abril e dezembro deste ano.

AUXÍLIO – Não bastasse a crise sanitária, a pandemia da covid-19 atinge, com ainda mais intensidade, quem vive em situação de vulnerabilidade social. São milhares de famílias que têm enfrentado dificuldades para suprir as necessidades básicas, como alimentação. Pensando em atender às parcelas mais vulneráveis da população, a Prefeitura do Recife lançou o Auxílio Municipal Emergencial Recife (AME Recife) para grupos que precisam de um apoio na renda mensal. O prefeito João Campos anunciou o benefício em transmissão ao vivo pela internet. Ao todo, serão cerca de 30 mil famílias contempladas nos meses de abril e maio, o que corresponde a cerca de 120 mil pessoas beneficiadas. O investimento é de R$ 6,4 milhões nas duas parcelas.

APELO – Desde o início das restrições para conter o avanço do novo coronavírus em Pernambuco, a opinião dos usuários do transporte público é unânime: coletivos lotados aumentam a exposição ao vírus e são um risco à saúde pública. Ao longo da pandemia, os ônibus foram ficando cada vez mais cheios e os passageiros cada vez mais amedrontados. Pensando nisso, o deputado estadual Romero Albuquerque fez um apelo ao Governo do Estado pedindo a proibição de viagens interestaduais, inter e intramunicipal com passageiros em pé.

O povo quer saber: a exemplo de Armando e Mendonça, Bruno Araújo também tentará mandato de deputado em 2022?


0 visualização0 comentário