Caso Beatriz: Lucinha Mota revela que polícia sabe quem matou sua filha: “Sempre soube”



Após 23 dias de caminhada pedindo justiça por Beatriz Angélica, Lucinha Mota afirmou na manhã desta quarta-feira (29), que considera 50% da manifestação vitoriosa, já que dos dois pedidos apresentados ao Governador Paulo Câmara na terça-feira (28), apenas o parecer favorável à federalização foi assinado.


“Ele optou por escolher algo que não é da atribuição dele. Não é o governo de Pernambuco que vai dizer se o caso vai ser federalizado ou não. Nós já entramos com o processo, está tramitando na PGR, mas esse parecer que ele nos deu vai, sim, nos ajudar”, disse durante entrevista ao Programa Edenevaldo Alves (Petrolina FM)


Em relação aos peritos americanos, que foi o pedido negado por Câmara, Lucinha disse que não desistiu ainda. Ela afirma que se o governador quisesse, ele poderia atender a solicitação e reforçou que não existe em nossa legislação nada que impeça da polícia receber treinamento particular de uma empresa. “não existe, eu já consultei diversos jurista em Pernambuco e no país”, afirmou, reforçando que vai entrar com o pedido via judicial.


A respeito da demissão do perito criminal que prestou consultoria de segurança ao Colégio Nossa Senhora Auxiliadora após o assassinato da menina Beatriz, Lucinha Mota disse que a resposta do governo foi apenas 50% vitoriosa, pois ela esperava que o servidor fosse preso.


“Eu não fiquei satisfeita pelo fato de não investigarem a quadrilha que vem sabotando. Eu apresentei provas suficientes para eles se debruçarem e desarticular essa quadrilha. Eles optaram por não fazer. Eu tenho muita esperança que o inquérito seja federalizado porque, essas denuncias, como estão ligadas ao inquérito de Beatriz, consequentemente essa quadrilha será desarticulada”, disse. (Blog do Edenevaldo)

3 visualizações0 comentário