CELPE entrega 155 câmaras de refrigeração de vacinas para Pernambuco


A Celpe iniciou, nesta sexta-feira (19), a doação dos 155 refrigeradores científicos destinados aos municípios pernambucanos para armazenar as vacinas contra a Covid-19. A primeira remessa desses equipamentos já se encontra no Recife e será entregue às unidades de saúde da Capital.


A distribuição será gradativa e a previsão é que as demais cidades contempladas com a doação devam receber as câmaras de refrigeração nas próximas semanas. Nos próximos 15 dias, mais 80 equipamentos chegarão ao Estado e serão enviados aos respectivos destinos.

A iniciativa levou em consideração as cidades com os menores Índices de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) e faz parte do Programa de Eficiência Energética (PEE) regulado pela Agência Nacional de Eficiência Energética (Aneel).


A doação desses equipamentos totaliza aproximadamente R$ 1,5 milhão, que se somam às outras ações já realizadas pela empresa voltadas ao combate da pandemia como a compra de testes em parceria com a Fiocruz e doação de respiradores, num montante que já alcança R$ 20 milhões nas distribuidoras da Neoenergia: Coelba (BA), Celpe (PE), Cosern (RN) e Elektro (SP/MS).


“O nosso foco, desde o início da pandemia, é contribuir com o poder público na intenção de dar todo o apoio possível no combate à covid-19, por isso estamos apoiando os municípios da nossa área de concessão que necessitam dos refrigeradores adequados para o armazenamento da vacina. A iniciativa reafirma o compromisso social da Companhia com os pernambucanos”, afirma o presidente da Celpe, Saulo Cabral.


Sustentabilidade

Para receber os novos equipamentos, os governos municipais e estaduais devem entregar refrigeradores e freezers antigos para a Celpe. A companhia irá retirar substâncias como os gases CFC (clorofluorocarboneto), que podem contribuir com o efeito estufa, e fazer o descarte correto dos equipamentos.


Troca de lâmpadas

Os municípios que vão receber os novos refrigeradores para vacinas contarão também com ações de trocas de lâmpadas por modelos de LED, mais eficientes. Ao longo de um ano e meio, serão substituídas cerca de 50 mil lâmpadas de postos e unidades de saúde e mais 15 mil diretamente para a população de baixa renda.


Assessoria

0 visualização0 comentário