Como o brasileiro consome música


Nenhum segmento de entretenimento e mídia conseguiu aproveitar as oportunidades proporcionadas pelas tecnologias digitais como a indústria da música. Um exemplo disso é a estratégia de marketing adotada por grandes nomes da música para lançamento de um novo álbum: algumas faixas são primeiramente disponibilizadas nos formatos digitais, como os canais do YouTube. O engajamento dos fãs, que recebem conteúdo exclusivo por um período limitado, é medido com análise dos dados e as ações de venda são orientadas a partir disso. O tráfego gerado na plataforma digital é direcionado para a loja online, onde é possível comprar os singles antes mesmo de estarem à venda nas lojas físicas. Ações promocionais também incluem encontros dos fãs com os artistas. O objetivo é ganhar atenção do público, ampliar os canais de venda e, com isso, reduzir a pirataria.


Na música, conteúdo e distribuição trabalham juntos para levar a melhor experiência ao consumidor, unindo os modelos online e off-line. Prova disso é que, mesmo com o crescimento acelerado do formato streaming no Brasil de 21% ao ano até 2021, os gastos com show ao vivo devem chegar a US$143 milhões, com crescimento médio de 5% ao ano.

Principais dados da pesquisa para ouvir música no Brasil:

  • O Brasil é líder no mercado música da América Latina. Mesmo num período de contenção de gastos, o consumidor continua investindo em conteúdos tradicionais e digitais, levando o setor a um crescimento médio de 8% ao ano até 2021.

  • O formato em streaming representou 34% dos gastos do consumidor para ouvir música em 2016. Em 2021, deverá representar 61% desse mercado, chegando a US$279 milhões.

  • Os downloads de música e a compra mídias físicas deverão continuar caindo até 2021, a uma média anual de 20% e 17%, respectivamente.

  • As emissoras de rádio têm buscado novas maneiras de chegar aos seus ouvintes por meio de uma programação online. A possibilidade de segmentar a audiência na plataforma digital e a alta penetração do rádio nos lares brasileiros são atrativos capazes de manter o interesse do anunciante.

  • O país ainda tem altíssimos índices de pirataria e falsificação, mesmo com a realização de ações significativas contra esta prática.


(18ª Pesquisa Global de Entretenimento e Mídia 2017-2021. A reinvenção do setor por um consumidor multiconectado) Leia mais aqui

0 visualização0 comentário