Deputada Dulci e Odacy Amorim fazem alerta sobre a volta da água salobra em Petrolina


Desde 2008, quando Odacy Amorim foi prefeito de Petrolina, os moradores do município sertanejo deixaram de consumir água salobra nos bairros e comunidades que recebem água tratada pela Compesa. Mas, há poucos dias, esse problema voltou a acontecer e os moradores estão relacionando alguns processos de adoecimento ao consumo da água. Em busca de explicações e soluções para essa problemática, a deputada estadual Dulci Amorim (PT) e o ex-gestor da cidade, Odacy, se reuniram com o gerente Regional da Compesa, Marcelo Guimarães. "Viemos aqui, justamente, para ouvir as devidas justificativas. Segurança hídrica com água de qualidade é um direito universal e a população de Petrolina, às margens do São Francisco, não pode ter esse direito negado", pontuou Dulci Amorim. Segundo Marcelo, a questão da água salobra é sazonal. "Aumenta o número de cloreto dentro da água, que o Riacho Vitória traz. Provavelmente, são resíduos da agricultura que permeiam o Rio São Francisco e contaminam o rio. Como há um volume maior de água nesse período chuvoso, ela tende a transbordar nas contenções que existem. Por isso, essa água, com excesso de cloretos, entra no sistema de captação, passa pelo nosso tratamento e é percebida pela nossa população", justificou o gestor, acrescentando que mesmo com sabor alterado, a água distribuída pela Compesa está dentro dos padrões de potabilidade do Ministério da Saúde. No entanto, como há relatos de moradores petrolinenses que tiveram episódios de diarreia e vômito, que podem ter relação com a água salgada, a Compesa já notificou a Agência Municipal de Meio Ambiente de Petrolina (AMMA) sobre as contenções e incursões imobiliárias que podem estar prejudicando a qualidade da água do rio. Agora, o Ministério Público também será informado. Bem antes da Compesa, em 2016, Odacy Amorim já alertava sobre o risco que representava a criação de contenções no entorno do Riacho Vitória. "Já tivemos audiência com o Minitério Público, participei de audiência com a Compesa, Codevasf e com a prefeitura a respeito disso", destacou Odacy, garantindo que vai continuar vigilante até que esse problema seja solucionado.

5 visualizações0 comentário