Disputa por herança de Paulinho, do Roupa Nova, é decidida na Justiça



A briga pela herança de Paulinho, vocalista do Roupa Nova que faleceu em dezembri de 2020, vítima de Covid-19, parece ter terminado com um final feliz. A companheira do músico, Elaine Soares Bastos, conseguiu ser declarada inventariante em decisão publicada no dia 27 de março, pela 7ª Vara de Órfãos e Sucessões, no Rio de Janeiro. LA disputa na Justiça teve início dias depois da morte do cantor. A companheira de Paulinho entrou com uma ação por não ter sido incluída na abertura do inventário e solicitou reconhecimento de união estável com o percussionista Depois, supostas testemunhas dos filhos teriam declarado que ela e o músico não tinham uma relação conjugal, dormiam em quartos separados e que Elaine já teria, até, agredito o músico. "Meu amor por toda eternidade, nos encontraremos meu PAI, porque somos um só, e uma metade, sempre encontra a outra!!! Que Deus te receba como vc merece. Te amo mais que demais!!!!", escreveu ela. Após a confusão inicial, no entanto, os herdeiros e a companheira entraram em um acordo e optaram por não darem mais declarações à imprensa. Em março, a juíza Rose Marie Pimentel Martins beneficiou a mulher na ação. “Considerando que os herdeiros reconhecem a senhora Elaine como companheira do de cujus, nomeio inventariante a senhora Elaine Soares Bastos”, decidiu. “Ressalte-se que, ainda que os herdeiros a reconheçam como companheira do de cujus, faz-se necessária a declaração da união estável com a declaração da data que teve início a união, para fins de meação dos bens”, acrescentou a magistrada. metrópoles.com

3 visualizações0 comentário