Eleição para conselheiro tutelar de Salgueiro vive polêmica


A eleição para o cargo de conselheiro tutelar em Salgueiro (PE), Sertão Central, está na berlinda. No ano de 2019 o edital foi aberto para quem queria se inscrever e constava que os pretendentes teriam de ser avaliados através de prova objetiva para serem candidatos. Mas não foi bem isso que aconteceu. A prova objetiva tinha conteúdos oriundos da atividade, incluído o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA). Quem acertasse 70 % das questões seria candidato ao conselho tutelar. Foi realizada a prova, o gabarito publicado e depois da fase de recursos, 16 candidatos foram aprovados. Os problemas começaram depois de uma reunião com os candidatos, escolha de números e início da campanha. Nesse intervalo um grupo deles entrou com um recurso, pois estavam inconformados por não terem sidos aprovados na avaliação. Esse grupo conseguiu ter a candidatura aprovada, mas uma fonte do Blog argumenta que os reprovados não têm nenhuma capacitação para a disputa. “A eleição virou uma palhaçada. Dos 16 candidatos aprovados, depois do recurso ficou por volta de 40 candidatos. Nesse caso, candidatos capacitados concorrendo numa eleição com incapacitados”, desabafa a fonte. Com a palavra, os organizadores do processo seletivo.


Blog do Carlos Brito



36 visualizações0 comentário