Eleições 2022: Marília cai 8 pontos no intervalo de 35 dias


Por Didi Galvão

Há quem diga que o segundo turno já pode ser visto como algo inevitável na disputa pelo Governo de Pernambuco nas eleições deste ano, seguindo a mesma linha de raciocínio apenas um dos pré-candidatos de Lula continuaria na briga. O embate seria com um dos três que representam uma oposição mais firme ao atual governo do estado, que nesse caso seriam os ex-prefeitos Miguel Coelho; Raquel Lyra e Anderson Ferreira.


Marília Arraes do Solidariedade começou a corrida com 31,9% segundo levantamento do Instituto Opinião, os números dessa pesquisa foram divulgados em 4 de maio. Na mesma pesquisa Raquel tinha apenas 13,3% em seguida Anderson Ferreira com 10,3%; na quarta colocação Miguel Coelho com 9,1% e em quinto lugar o deputado Danilo Cabral com 5%. A diferença de Marília primeira colocada para Raquel a segunda era de 18,6%.


Ainda no mês de maio exatamente no dia 16 o Instituto Paraná Pesquisas divulgou números de um levantamento, Marília continua liderando agora com 28,8%. A segunda continua Raquel que chegou a 16%, Miguel pulou do quarto para o terceiro lugar, nessa pesquisa pontuou com 13,6%. Anderson que era o terceiro caiu para quarto, ficando com 12,1%. Danilo ganhou 2 pontos nessa pesquisa e somou 7% permanecendo na quinta posição.


Já neste mês de junho os números são do Instituto Exame/Ideia, divulgado no último dia 10. Marília que chegou a 31,9% na primeira pesquisa tratada nesta matéria caiu para 24%. Já Raquel que tinha 13,3% alcançou 18%, ficando apenas 6 pontos atrás de Marília. Miguel e Anderson empataram numericamente, foram lembrados por 12% do total de entrevistados. Danilo continua na quinta posição, agora chegando aos 8%.


Cinco potenciais nomes na briga por apenas duas vagas no segundo turno, três vão ficar pelo meio do caminho e decidir pela neutralidade ou escolher um dos dois. A continuação para uns vai precisar que ele melhore sua pontuação ou pode até desistir da caminhada, ao mesmo tempo outros podem sofrer do efeito desidratação eleitoral. Até o dia 15 julho muita coisa vai acontecer, quem sabe nesses acontecimentos surgirão algumas surpresas.

0 visualização0 comentário