Engenheiro Agrônomo do IPA comenta as vantagens de utilizar o gesso do Araripe na agricultura


O Engenheiro Agrônomo Geraldo Eugênio, pesquisador do Instituto de Pesquisas Agropecuárias (IPA), abordou com precisão um tema pouco comentado na região do Araripe, mas que tem uma grande importância, que é a utilização do gesso na agricultura, o assunto foi pauta de uma entrevista com o Jornalista Roberto Gonçalves no Programa Araripina Urgente da Rádio Arari FM.


Segundo o engenheiro, Pernambuco tem sem seu poder ricas jazidas de gipsita, onde é encontrado um dos principais produtos para desenvolver o melhor produtos agrícola. Até o momento a gipsita é calcinada e moída para uso da indústria da construção civil, mas que tem elementos essenciais para o desenvolvimento agrícola.


"A gipsita auxilia os cultivos porque reage com o alumínio, que é tóxico, deslocando-o para camadas inferiores do solo, tornando os elementos essenciais, em especial, o Fósforo, disponível para a planta e elevando sua capacidade produtiva de matéria seca e grãos", explicou ele.


Eugênio acredita que essa riqueza pode fazer do Brasil a maior potência agrícola do mundo, concorda que Araripina pode ser o principal produtor do gesso agrícola para distribuir para outras regiões.


"O gesso de Araripina na agricultura será o grande poder na agricultura brasileira em contato com Opa e todos os outros órgãos não haverão objeções", disse ele.

O Brasil cultiva cerca de 70 milhões de hectares de grãos, colhendo safras ao redor de 260 milhões de toneladas. Em uma estimativa rápida, necessitaria de aplicar uma tonelada de gesso agrícola a cada 4 anos.


"Isso não é nada desprezível para uma indústria que tem a cada dia sofrido com a elevação dos custos, competidores nacionais e estrangeiros e conflitos ambientais que aumentam constantemente", comentou o Engenheiro.


É preciso fazer uma propagação nacional desta riqueza sobre o uso do gesso agrícola e conscientizando o governo estadual e as entidades vinculadas ao ambiente por um esforço maior em pesquisas para que o gesso se destaque e não seja utilizado apenas na construção civil, mas para a região do Cerrado, tornando-se parte essencial do agronegócio regional e brasileiro.


Geraldo Eugênio fez mestrado na Índia e doutorado e pós-doutorado nos na Texas A&M University, Estados Unidos, foi secretário de agricultura de Pernambuco, Presidente do IPA, do ITEP e Diretor Executivo da Embrapa.


Cidinha Medrado/Blog do Roberto

16 visualizações0 comentário