Justiça Federal determina que Neoenergia explique aumento médio de 18,98% na conta de luz em PE

Foto de internet


A Justiça Federal em Pernambuco (JFPE) determinou que a Neoenergia explique o aumento médio de 18,98% na conta de luz no estado. A concessionária tem cinco dias para apresentar as justificativas para o reajuste, que entrou em vigor na sexta (29).


O reajuste foi autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica na terça-feira (26). A mudança afeta cerca de 3,8 milhões de clientes no estado, segundo a Neoenergia. Com o aumento, quem paga R$ 100 de conta de luz passará a desembolsar R$ 120.


A decisão é do juiz da 10ª Vara Federal em Pernambuco, Nivaldo Batista Júnior. Ele acatou um pedido encaminhado pelo deputado federal Felipe Carreras.


Segundo a Justiça, depois desse prazo, o magistrado vai decidir se mantém ou derruba o reajuste. A JFPE informou que é comum ouvir “a parte contrária” antes de apreciar o pedido liminar de tutela de urgência.


Por meio de nota, a Neoenergia informou que ainda não foi oficialmente notificada. Também no comunicado, a concessionária disse que “reitera a legalidade do reajuste definido e homologado pela Aneel.

“As distribuidoras de energia são a ponta de uma cadeia que absorve todos os custos de produção, transporte da energia e tributos, honrados previamente ao pagamento pelos clientes”, afirmou.


Quem são os vilões da conta de energia?


Com o aumento na conta de energia, é preciso saber identificar quais práticas e quais eletrodomésticos estão fazendo o consumidor gastar mais dinheiro.


O supervisor de eficiência energética da Neoenergia, antiga Celpe, Artur Costa afirmou que todo equipamento que tem resistência e gera calor ou frio entra na lista de "vilões": ar-condicionado, chuveiro elétrico e geladeira são alguns dos exemplos de eletrodomésticos que puxam mais energia.


Sobre o ar-condicionado, Costa diz que é preciso planejar a compra do equipamento ou avaliar a dimensão no quarto ou cômodo onde ele está instalado. Não adianta ter um aparelho muito grande e potente para resfriar um espaço pequeno, por exemplo, sendo ideal manter a temperatura entre 22 e 23 graus.


Quanto aos objetos na cozinha, ele alerta para o cuidado em não deixar a geladeira próxima ao fogão, pois o forno pode transmitir calor para a geladeira que está fria e vai passar a aumentar o consumo para manter a temperatura ideal.


0 visualização0 comentário