Mais duas adolescentes acusam gestor de escola municipal em Petrolina de assédio sexual


O Conselho Tutelar de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, informou que mais duas adolescentes acusaram o gestor da Escola Municipal Julia Elisa Coelho, no bairro Alto do Cocar, de assédio sexual. As estudantes não tiveram as idades divulgadas. Em nota, a Secretaria de Educação do município disse que o gestor foi afastado das funções. (Leia a nota completa no final do texto).


“Mais duas famílias nos procuraram, relatando situações, com relação a fatos, as situações que indiciam como assédio. Recomendamos, orientamos que procurassem a Delegacia da Polícia Civil, para registrar o Boletim de Ocorrência e também fizemos os encaminhamentos para o Creas [Centro de Referência Especializado de Assistência Social]”, afirma a conselheira tutelar, Rozinete do Bonfim Coelho.


Segundo a conselheira, das três famílias ouvidas, apenas uma ainda não registrou boletim na Polícia Civil. “Dois realizaram Boletim de Ocorrência e outra não. A gente fez as orientações devidas, mas a mãe disse que ia conversar com o pai, para que pudesse registrar o boletim”.


A produção da TV Grande Rio entrou em contato, por telefone, com o gestor afastado da escola, mas ele disse que só iria se pronunciar após a conclusão do inquérito.


Em nota, a Polícia Civil informou que “está ciente dos casos, tudo está sendo investigado pela 3ª Delegacia da Mulher – DEAM. Detalhes das diligências não podem ser repassados à imprensa por envolver menores de idade e tudo deve ser trabalhado para preservar a integridade dos mesmos. Mais detalhes, poderão ser repassados após a conclusão do inquérito policial sob a condição de autorização judicial”.


Em casos suspeitos de abuso sexual, as denúncias podem ser feitas nos Conselhos tutelares de qualquer município. Em Petrolina, os telefones são o 3862-2022 ou o do plantão do Conselho, o 98861-0421. As denúncias também podem ser feitas ao Creas, pelo número 3861-5371.


Nota Secretaria de Educação


A Secretaria de Educação de Petrolina informa que repudia qualquer tipo de abuso ou violência contra crianças e adolescentes e ressalta que, ao tomar conhecimento da denúncia, adotou, de forma imediata, todos os procedimentos cabíveis, informando o fato ao Conselho Tutelar e disponibilizando à estudante o apoio psicológico da profissional da rede municipal. A Secretaria esclarece, ainda, que o caso está sob a responsabilidade da Justiça e o gestor já foi afastado de suas funções.


Reforçamos, também, que a gestão municipal está contribuindo para que sejam feitas todas as averiguações a fim de que a situação seja devidamente esclarecida e agirá com o rigor que o caso requer, garantindo a segurança e sigilo das informações, com vista ao direito das duas partes.


A Secretaria informa que desenvolveu este ano, em parceria com o Ministério Público de Pernambuco o projeto ‘Parou Aqui’, de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. O conteúdo foi trabalhado nas unidades escolares, desde a educação infantil ao ensino fundamental, de forma adequada para cada faixa etária. Essa ação fez com que a Secretaria Municipal de Educação fosse considerada, pela Promotoria de Justiça, como uma das Secretarias mais atuantes do Estado na realização desse trabalho.


Reiteramos por fim, que com responsabilidade, zelo e toda firmeza necessária faremos o que for preciso para, além de uma educação de qualidade, garantir a proteção e segurança de nossas crianças e adolescentes.

3 visualizações0 comentário