MOREILÂNDIA: Pipeiros cobram atrasos da Operação Carro-Pipa, Ministério diz que não tem recurso


Pipeiros das cidades de Parnamirim e Moreilândia se reuniram na manhã desta terça-feira (16) para protestar a falta de pagamentos do programa Operação Carro-Pipa do Governo Federal. O protesto aconteceu às margens da BR 316, onde eles expuseram os carros para chamar a atenção dos governantes. Juntas, Parnamirim, Moreilândia, Bodocó e Granito somam aproximadamente 40 mil famílias que dependem da Operação, mas que podem ficar sem o abastecimento, segundo o pipeiro João Batista de Gonçalves, e isso pode prejudicar toda a região do Araripe. “Tem gente que está com o pagamento em atraso desde dezembro de 2020, janeiro e fevereiro de 2021. Nossa cobrança é direcionada ao no 72 BIMTZ do Exército que fica em Petrolina”, disse o pipeiro. Os carros estão parados e segundo os motoristas, este mês ainda não foi liberado o plano de trabalho, para continuar com o abastecimento. “Essa paralisação se deu por que o 72 BI que avisou que não tem dinheiro para pagar. Tô com meu caminhão atrasado do ano passado, mês de janeiro de 2020, quando vou procurar, eles dizem que é um erro do sistema, já faz um ano, e não consertam esse sistema, quem quer saber, como eu me virei para pagar posto, manutenção e manancial?”, reclamou João Batista. Nossa reportagem não conseguiu contatos com o comando do programa no 72 BIMTZ, mas as informações do Ministério é falta de orçamento, o Programa Emergencial de Distribuição de Água, conhecido como Operação Carro-Pipa, começou a ser paralisado em algumas partes do país e que alguns parlamentares, principalmente da região Nordeste, tentam sensibilizar o Ministério da Economia para liberar recursos. De acordo com informações do Comando Militar do Nordeste, "4.100 pipeiros participam da distribuição de água nos 40.098 pontos de abastecimento e, atualmente, cerca de 35% dos pipeiros estão com a distribuição interrompida temporariamente”. Informação de 26 de fevereiro via Uol Notícias. A Operação é comandada pelo Ministério da Defesa em conjunto com o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), mas a liberação de recursos fica a cargo do Ministério da Economia. O MDR confirmou o problema com a operação e informou que, em todo o país, 260 municípios estão com o atendimento suspenso. "Em março, a Operação poderá ter suas atividades paralisadas em 100% dos municípios", diz a pasta. Cidinha Medrado Fotos: Nenê Fotos

120 visualizações0 comentário