Número de internados em UTIs públicas de PE cresce 66% em menos de 3 meses


Gráfico mostra crescimento na quantidade de internados em leitos públicos de UTI Covid em PE — Foto: Arline Lins/TV Globo Gráfico mostra crescimento na quantidade de internados em leitos públicos de UTI Covid em PE — Foto: Arline Lins/TV Globo O número de pessoas internadas com sintomas de Covid-19 nos leitos de UTI da rede pública estadual cresceu 66% entre 1º de janeiro e a quinta-feira (18). Ao todo, o aumento foi de 505 pacientes com problemas respiratórios ocupando as áreas de terapia intensiva do estado. Esses leitos são dedicados, exclusivamente, a pessoas que apresentam um quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e se enquadram no perfil de casos suspeitos da Covid-19 ou que já tenham sido diagnosticadas com a doença previamente. Depois de serem diagnosticadas ou não para a doença, o paciente permanece ocupando o leito por diversos dias. A SES acredita que esse tipo de leito demora, em média, de duas a três semanas para ser liberado para outra pessoa, em dois cenários: por alta hospitalar ou por morte. No dia 1º de janeiro, a rede pública de Pernambuco tinha 923 leitos de UTI. A taxa de ocupação era de 83%. Significa que 766 deles estavam ocupados. Até a quinta-feira, o estado havia ativado novos 401 leitos de terapia intensiva, chegando a um total de 1.324. O aumento de 43% na oferta de atendimento é menor que o crescimento no número de internados. Também na quinta-feira, o secretário estadual de Saúde, André Longo, confirmou que há fila de espera por leito de UTI no estado, justamente porque a quantidade de novos doentes graves é maior que a velocidade de abertura de novos leitos. Segundo a Central de Regulação de Leitos, nesta sexta-feira (19) havia seis crianças, um recém-nascido e 194 adultos com SRAG aguardando uma vaga. Mais 2.211 casos da Covid-19 e 51 óbitos provocados pela doença foram confirmados nesta sexta-feira (19) em Pernambuco (veja vídeo acima). Com isso, o estado chegou ao quarto dia consecutivo de recorde na média móvel de casos desde o início da pandemia, com 1.819 novos casos registrados por dia, número 40% maior do que a média móvel de exatos 14 dias atrás.


G1 Pernambuco

1 visualização0 comentário