Ouricuri foi a quinta cidade que mais gerou emprego em Pernambuco no mês de abril

Foto: reprodução/ Por Cidinha Medrado

O mês de abril de 2021 foi um mês bastante produtivo e positivo para o mercado de trabalho no Brasil. De acordo com o CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) que é o dispositivo legal utilizado pelo Ministério do Trabalho e Emprego para acompanhar a situação da mão de obra formal no Brasil, em no quarto mês do ano, o país criou mais de 120 mil novas vagas. Em Pernambuco, foram cerca de 5 mil. O gerente regional da FIEPE (Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco) no Araripe, Josemberg Laurentino, comentou os números da região durante entrevista ao jornalista Roberto Gonçalves no programa Araripina Urgente dessa segunda-feira (31), na Arari FM. Ele disse que em Pernambuco esse é o maior índice de geração de empregos ultimamente, um saldo muito bom em relação aos anos anteriores, sendo considerado o melhor mês de abril desde o início da série histórica, criada em 2004, com objetivo de fazer o levantamento dos números de postos de trabalho. “Foi o melhor resultado da série, 2º melhor no Nordeste ficando atrás apenas da Bahia que gerou mais de 9 mil postos. No acumular de 2021, o estado foi o que menos abriu vagas, 5.163, e pegando nos acumulados dos saldos positivos e negativos, nós estamos num momento de geração de empregos mas na série histórica a gente não vem tão bem”, explicou Lorentino, reconhecendo que 2020 foi um ano de saldos muito negativos, mas é possível recuperar. Num saldo positivo de 2021, de acordo com o CAGED, um levantamento regional revela que a cidade de Ouricuri aparece entre as cidades com melhor saldo, o município do sertão que mais se destacou em geração de serviços. “Ouricuri se destaca na área de serviços e a avaliação positiva foi de 40,92% e está entre as cidades que tiveram melhor saldo de admissão de trabalhadores”, disse ele. Seguindo o levantamento, as cidades que mais geraram maior número de vagas obedece a seguinte ordem: Recife com 1.427, Paulista com 507, primavera com 367, Ipojuca com 304, Olinda 227 e Ouricuri com 218. Em relação ao saldo geral do mês de abril, a região de Araripina teve 150 admissões, 97 desligamentos; Bodocó 16 admissões, 1 desligamento; Exu 17 admissões, 11 desligamentos; Granito 3 admissões e 1 desligamento; Ipubi 54 admissões e 28 desligamentos; Ouricuri com 410 admissões e 192 desligamentos; Santa Cruz 6 admissões e 1 desligamento; Santa Filomena 2 admissões e nenhum desligamento; Moreilândia 2 admissões e nenhum desligamento e Trindade bom 67 admissões e 40 desligamentos. Confira no quadro abaixo:


A alta no setor de serviços em Ouricuri é vista com bons olhos pelo diretor. “O comércio em Ouricuri é muito bom e totalmente aberto, as pessoas começaram a contratar. As pessoas que tinham sido demitidas durante a pandemia foram recontratadas com a movimentação do comércio. Isso é muito bom e a gente tá investigando para entender esse bom lá em Ouricuri”, avisou Josemberg. Em relação as medidas restritivas do governo pernambucano, Laurentino disse que espera que o estado não precise mais endurecer as regras para que seja, brevemente possível retomar o desenvolvimento econômico, mas é preciso mais cuidado com a taxa de desocupação. “Em relação ao CAGED, a gente gerou uma boa quantidade de empregos mas temos um item bem interessante que a gente precisa ter cuidado, que é a taxa de desocupação, da mesma forma que a gente tem uma grande gama de pessoas que estão voltando para o mercado de trabalho, é medida também a taxa de desocupação e essa taxa no Brasil não está muito boa. No primeiro trimestre, Pernambuco atingiu 21,03% e passa infelizmente, a ter a maior raxa de desocupação do país, empatada com a Bahia”, explicou Josemberg.



16 visualizações0 comentário