PE - Prorroga suspensão de cirurgias eletivas e pede que profissionais voltem ao trabalho presencial

O governo de Pernambuco prorrogou até o dia 4 de abril a suspensão das cirurgias eletivas, aquelas que são agendadas e não urgentes. Motivada pelo agravamento da pandemia da Covid-19, essa prorrogação vale para as redes pública e privada em todo o estado.


A prorrogação foi publicada no Diário Oficial do Estado deste sábado (27), dia em que Pernambuco bateu outro recorde na média móvel de casos. As cirurgias eletivas estavam suspensas no estado desde 8 de março para que mais leitos fossem destinados a pacientes com Covid-19.


Também neste sábado (27), o Poder Executivo estadual publicou uma portaria determinando que os profissionais de saúde que estejam imunizados com as duas doses da vacina contra a Covid-19 e estavam afastados de suas funções devem retornar ao trabalho presencial 21 dias após a aplicação da segunda dose do imunizante.


Ao retornarem ao trabalho, é preciso apresentar, no setor de gestão de pessoal da unidade, uma cópia do cartão de vacinação para comprovar o esquema vacinal completo.

"Caso o trabalhador finalize o esquema vacinal e após 21 dias não retorne ao trabalho, serão tomadas as medidas administrativas cabíveis. Já aqueles trabalhadores que, porventura, se recusam a tomar a vacina deverão assinar um termo de responsabilidade, que será disponibilizado na sua unidade de lotação", informou o governo, em nota.


Neste sábado (27), Pernambuco registrou 2.157 casos da Covid-19 e 60 mortes devido à doença. Com isso, o estado totalizou 343.406 infectados e 11.975 óbitos por causa da pandemia, números que começaram a ser contabilizados no início da pandemia, em março de 2020


G1


0 visualização0 comentário