Professores de Pernambuco mantêm greve e ignoram decisão judicial que determinou suspensão


A greve das aulas presenciais dos professores da rede estadual de Pernambuco, prevista para começar nesta segunda-feira (19) está mantida, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Pernambuco (Sintepe), mesmo a Justiça estadual tendo considerado o movimento ilegal.


No último sábado (17), o desembargador Fábio Eugênio Dantas de Oliveira Lima determinou que não haja a paralisação e estipulou multa diária de R$ 200 mil em caso de descumprimento.


Devido ao agravamento da pandemia de covid-19, as aulas presenciais em toda educação básica de Pernambuco foram suspensas pelo governo um mês atrás, em 18 de março e liberadas depois de 6 de abril, com datas diferentes de acordo com as redes. Para as escolas estaduais, o retorno foi dividido em três etapas, com a primeira iniciando nesta segunda-feira.


A presidente do sindicato, Valéria Silva, assegurou que a greve vai acontecer e que o setor jurídico está preparando recurso para hoje, segunda-feira. “Permanecemos na luta em defesa do retorno das aulas presenciais somente quando houver segurança sanitária. Reivindicamos a vacinação de todos os profissionais da educação”, ressaltou a representante.


Por Pauta de Hoje

23 visualizações0 comentário