Projeto de Lei que torna as Igrejas essenciais foi aprovado por 46 votos na Alepe, nesta quinta (22)


A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou, nesta quinta-feira, 22, o projeto de lei de nº 1094/2020, que torna as Igrejas essenciais em todo Pernambuco, em duas votações durante reunião da sessão Plenária. Dos 48 deputados estaduais presentes, apenas dois votaram contra a proposta, as co-deputadas Juntas (PSOL) e o deputado João Paulo Lima (PCdoB). O projeto de lei é de autoria do deputado Pastor Cleiton Collins (PP), que comemorou a aprovação.


“A igreja é abrigo, conforto e cura. A Casa Joaquim Nabuco deu um grande passo. Não queremos aglomerar, todos os cuidados serão respeitados. É o reconhecimento de quem sempre defendeu a vida”, explicou Pr. Cleiton


O parlamentar explica como funcionará a Igreja após aprovação.


“A espiritualidade foi reconhecida pela OMS como uma forma de cura. Independente se for culto presencial ou online, as portas das Igrejas não podem fechar. O projeto garante a funcionalidade de todos os departamentos como o social, o gabinete pastoral e a intercessão, todos funcionando para atender a população que precisa”, finalizou Collins.


Blog A Folha

18 visualizações0 comentário