STTAR e patronato se reúnem p/ corrigir descumprimentos pontuais da Convenção Coletiva em Petrolina



A Convenção Coletiva de Trabalho da Fruticultura do Vale do São Francisco 2022 já está em vigor. A principal alteração foi o reajuste salarial de 10,16% para os trabalhadores assalariados rurais de região, agora o salário base é R$1.264,00.


Desde que assumiu o comando do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Assalariados Rurais de Petrolina, a presidente Maria Joelma e toda sua diretoria iniciaram visitas diárias às empresas rurais para fiscalizar o cumprimento da CCT. Na última quarta-feira (1º) o STTAR e o sindicato patronal dos produtores se reuniram para dialogar sobre os problemas encontrados nas empresas agrícolas e resolver de forma administrativa.


A presidente do STTAR Petrolina comentou que é positivo para o setor da fruticultura a demonstração de boa vontade de ambas as partes em busca de solucionar os problemas já identificados pelo sindicato no campo. "É importante que o patronato e a nossa categoria se empenhem no cumprimento da CCT. As equipes do sindicato, todos os dias, estão nas fazendas e já encontramos pontuais descumprimentos da convenção. E estamos apresentando essas pautas para resolvermos no diálogo. Se isso não for possível, buscaremos os meios legais para garantir que a CCT e os trabalhadores sejam respeitados", assegurou Maria Joelma.

0 visualização0 comentário